Arquivo mensal: setembro 2010

Retratos ..

Padrão

Muito de suas promessas morreram no dia em que você me deixou ir, preso numa teia de mentiras…mas era tarde demais para saber… Pensei que era você quem ficaria do meu lado..E agora você me deu nada além de sonhos em pedaços … Sinto-me como se pudesse fugir desse coração vazio, e você disse que morreria por mim…

Acordei para a realidade,
E achei o futuro não muito claro,
Sonhei com o impossível,
Que as coisas poderiam finalmente dar certo,
Mas era tarde demais para saber
Quando nós nos conhecemos você me chamava  “baby”
Como pôes ter esquecido meu nome?
Eu pertencia à você e acreditei que senrias o mesmo…
As pessoas nunca permanecem a mesma para sempre
Alguem sempre deseja amar um “pouquinho mais”
Digas que você não se lembra: ” Nunca amarei outro alguém
Mas se vocêdiz que não se lembra,como posso continuar a vivendo? Comigo?
“Sempre” foi feito para nós “, mas para nós ele foi demasiado rápido.
Outro dia terminou
E eu ainda não consigo dormir
Lembrando do meu passado
Eu começo a chorar
Se eu pudesse ter a chance
De viver minha vida novamente
Eu não mudaria nem mesmo um dia
Eu gostaria de poder voltar o relógio
Fazer com que as rodas do tempo parassem
De volta aos dias em que a vida era bem melhor
Ficando aqui em silêncio
Retrato na minha mão
De um garoto que ainda se parece comigo
Mas eu não entendo mesmo
Eu só queria entender …
E as lágrimas rolam livremente
Como eu percebo
Que aqueles foram os melhores anos da minha vida
As lágrimas rolam livremente…Porque sei que aqueles foram os melhores anos da minha vida
Você talvez diga que é apenas
Um caso de fuga… não, não é..
Mas sem essas memórias, me torno metades de sonhos…

“Muitas das vezes minha vida se parece com aquela canção que a gente ouve e nunca a esquece… Da mesma forma que muitos amigos me esqueceram porque minha vida nunca chegou ao primeiro lugar de sucesso..”

crônicas e memórias…

Padrão

by Johnny

“Não acredito no conceito de espalhar dor e sofrimento em espelhos de luzes pra se ter uma visão clara de tudo.A mera satisfação de se obter o prazer em formas de gratidão, gera uma dependência masoquista e isso nos mantém livre da dor, mas a sensação é desconfortável…E não quero isso !!!Que venha a dor..Mas jamais refinados em traços de suaves melancolias…”

” Hoje eu acordei menos forte em que , outrora, sentia a paciência brotar em mim como o desejo saliente do olhar para a mais ignorante ilusão…A Utopia me cegou e o tempo já não é mais o meu partner como antes, dançando ao meu lado  como nos tempos que eu brincava de ser feliz… Talvez já o era… Talvez nem me lembro se um dia, fui ”

“Dizem que sou totalmente louco. Pode ser, porque não? Viver já é um ato de coragem…Lucidez , uma forma de loucura!!!”

” Gosto de coisas antigas, desde sempre. Cresci convivendo com pessoas que tinham o triplo de minha idade. Nunca gostei de garotos porque eram tôlos demais para segui-los… Lia Clarrisse e Graciliano como um louco,  como se o  amanhã nunca chegasse… Por isso sempre espero-o ( o amanhã) chegar e me trazer as  velhas novidade que adorava ouvir !!! Talvez minha alma cheire a naftalina.. Amo dizer isso!!”

” Há coisas que me permito errar. Mas há algumas que definitivamente não me permitiria…Não amar-lhe seria o mais cruel dos meu enganos”

” Vivo frequentemente te implorando pra ficar… Mesmo sabedor que minhas preces tu não ouvirias, ainda assim me penitencio por não tê-la deixado ir antes…Pelo menos, sofreria menos”

” A saudade não é algo que me incomode muito, mas é óbvio que gostaria de voltar ao passado apenas uma vez e refazer algumas coisas que deixei de fazer por medo… Com certeza seria mais feliz hoje…”

“Se eu pudesse ter a chance
De viver minha vida novamente
Eu não mudaria nem mesmo um dia”

” CHE fez a revolução pela arma..O Papa pelas palavras e os Beatles pelas guitarras… Ainda não sei aonde me situo nisso… Mas não consigo odiar o Papa…ele é irônico demais para ser odiado..”

“Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se perdesse todos os  meus amigos! A alguns deles não procuro, basta saber que eles existem.Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida…mas é delicioso que eu saiba e sinta que eu os adoro, embora não declare e os procure sempre…”

(Vinícius de Moraes)


Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o seu direito dizê-las.

( Voltaire)