Arquivo mensal: outubro 2010

Soneto das mulatas …

Padrão

Beldades do samba que aparecem faceiras,belas e atrevidas
Perolas mulatas que maravilham todos carnavais
Seus requebros e as elegem rainhas das avenidas
Mas onde elas se escondem durante o resto do ano? 

Misturas de racas, sorrisos cativantes e seios duros e nus
Parecem sairem de paraisos distantes e irreais
Para enfeiticar os homens e quebrar todos os tabus
No grande desfile das escolas do povo suburbano

Sera que sao perolas negras de apenas quatro dias?
Ou elas se escondem no Brasil meu lindo e imenso pais?
Onde as mulheres ja nascem tao perfeitas!

Ou podemos sonhar acordado nas muitas alegrias?
De apenas um grande desfile na noite feliz?
Onde elas sao nossas rainhas legitamente eleitas!

por:  Luiz Islo Nantes Teixeira
” Mulata”
Os teus defeitos são graças
que mais me prendem, querida…
Mistério de duas raças
que se encontraram na vida. 

E, no mato, em nostalgia,
num exílio carinhoso,
fizeram essa alegria
do teu olhar misterioso.

E deram forma de sonho,
em seu viver magoado,
a esse estilo risonho
do teu corpo bronzeado…

Que é bem a grácil maneira
em que a volúpia se anima,
– bailado duma fogueira
queimando quem se aproxima!

A tua boca dolente,
cicatriz de algum desgosto
é um vermelho poente
no lindo sol do teu rosto.

E os beijos que pronuncias
são palavras dolorosas…
Teus beijos são tiranias,
são como espinhos de rosas…

Que me embriagam, amantes,
no éter do seu perfume…
Teus beijos são navegantes
sobre as ondas do ciúme.

Os teus defeitos são graças
desse mistério profundo…
Saudade de duas raças
que se abraçaram no mundo!

Tomaz Vieira da Cruz(Angola)

Rio de Janeiro…meu amor !!!

Padrão

“A cidade do Rio de Janeiro, com seu belo céu de azul e sua natureza tão rica, com a beleza de seus panoramas e de seus graciosos arrabaldes, oferece muitos desses pontos de reunião, onde todas as tardes, quando quebrasse a força do sol, a boa sociedade poderia ir passar alguns instantes numa reunião agradável, num círculo de amigos e conhecidos, sem etiquetas e cerimônias, com toda a liberdade do passeio, e ao mesmo tempo com todo o encanto de uma grande reunião.

Temos na Praia de Botafogo um magnífico boulevard como talvez não haja um em Paris, pelo que toca à natureza. Quanto à beleza da perspectiva, o adro da pequena igrejinha da Glória é para mim um dos mais lindos passeios do Rio de Janeiro. O lanço d’olhos é soberbo: vê-se toda a cidade àvol d’oiseau, embora não tenha asas para voar a algum cantinho onde nos leva sem querer o pensamento.
Mas entre nós ninguém dá apreço a isto. Contanto que se vá ao baile do tom, à ópera nova, que se pilhem duas ou três constipações por mês e uma tísica por ano, a boa sociedade se diverte; e do alto de seu cupê aristocrático lança um olhar de soberano desprezo para esses passeios pedestres.”

 

O Rio é um festival de cores. A começar por nosso céu, considerado o mais bonito do mundo pelo site The Blue Sky Explorer. Temos no ano mais dias de sol do que de chuva , dando a tudo um colorido especial. Em pouco tempo, vamos do verde das matas da Floresta da Tijuca (ou do Jardim Botânico) para o azul do mar — na praia, barracas multicores. Andar nas ruas é mergulhar num caleidoscópio de cores. Aqui florescem ipês amarelos, roxos, rosas, o flamboyant vermelho vivo etc.

Até os ônibus cariocas são mais coloridos que em outras cidades — sem falar nos táxis amarelos. Em sua crônica “As Cores do Rio”, escreve J. Carino: “As cores do Rio, que nos encantam a retina, estão em toda parte…”

Outro dia conversando com uma amiga, que me perguntava por que eu não deixo o Rio,  dizia que não via motivo…Minhas dores e paixões passam visceralmente pelo Rio de Janeiro…Acontece que não posso e não quero largar mão desta cidade. Sou dependente do Rio. Sou fruto desta cidade.

 

“A cidade tem mar e montanha, clima bom o ano inteiro e a felicidade do carioca”

 

“A maior virtude do Carioca é a sua generosidade. Os cariocas têm prazer em ajudar o outro”

“Poucas cidades no mundo têm o mar e a floresta tão próximos. É isso que torna o Rio tão especial”

“Muitas coisas fazem o Rio especial: a magia, a poesia, gente bonita, o Maracanã, o futebol, e é claro, a Superstição do torcedor Botafoguense”

“A mistura do Rio é muito cativante: é uma cidade moderna, mas com foco enorme na natureza”

“O melhor é acordar e dar de cara com o Cristo e o Pão de Açúcar. Não há como ficar triste numa cidade como essa…Fico de bom humor o dia inteiro”

 

 

“Todos os dramas, os mais terríveis, o carioca pode enquadrá-los numa   janela aberta para um céu de estrelas”

” O Rio de Janeiro tem coisas de que é impossível qualquer pessoa se desligar. Mesmo recebendo gente de toda parte, a cidade não consegue ser cosmopolita. Qualquer estrangeiro se torna carioca em pouco tempo”

O Rio de Janeiro exerce o milagre da esperança e todos que aqui vivem ressuscitam de hora em hora, sentindo na boca o gosto salgado de um novo batismo.

Ser autêntico carioca é possuir a dignidade de existir sem ambições supérfluas. É bastar-se a si mesmo, na certeza de ser um privilegiado do destino.

Deus deu o alimento sonho ao carioca.