RIO, EU TE AMO

Padrão
Rio, eu te amo

Rio, eu te amo

CITIES OF LOVE
Concebido pelo produtor francês Emmanuel Benbihy, Cities of LoveTM é uma série de filmes que ilustra a universalidade do amor nas mais importantes cidades do mundo.

A cidade enfocada no episódio tem suas qualidades e características iluminadas por histórias e sentimentos que cativam todos os públicos. O objetivo é celebrar as mais diversas expressões humanas de amar.

Em 2006, foi lançado “Paris, Je T´Aime”. O primeiro filme da série apresentou vinte histórias independentes, dirigidas por cineastas como osirmãos Coen, Gus Van Sant e Walter Salles.

Natalie Portman, Gérard Depardieu e Steve Buscemi foram alguns dos grandes nomes que estrelaram o filme da Cidade Luz.

“New York, I Love You”, diferente do primeiro filme da série, tem suas histórias interligadas através das cenas de transição que costuram o filme. São dez segmentos narrativos que mergulham na atmosfera urbana de uma Nova York absolutamente encantadora.

O filme teve estréia mundial em outubro de 2009, quando se comemoraram os 30 anos da campanha “I Love NY”. Andy Garcia, Orlando Bloom, Julie Christie, Ethan Hawke, Robin Wright Penn, James Caan e Cristina Ricci estão no elenco.

“Rio, Eu Te Amo” é a próxima Cidade do Amor onde acontecerá esse grande encontro de talentos do cinema mundial. Um presente para a cidade que, ao lado de Paris e Nova York, tem a característica de ser deslumbrante e inesquecível, e agora também se eternizará no cinema.

O filme “Rio, Eu Te Amo” mobiliza dez pontos diferentes da cidade, que serão filmados por diretores consagrados. Serão três diretores brasileiros, três americanos e quatro de outras partes do mundo. Os premiados diretores Fernando Meirelles (Cidade de Deus e O Jardineiro Fiel) e José Padilha (Ônibus 174 e Tropa de Elite) já são parte deste grande filme coletivo. Assim com Paris e Nova York, o Rio contará com um elenco internacional.

Vista do Parque Garota de Ipanema

Vista do Parque Garota de Ipanema

O objetivo de Rio, Eu Te Amo é formar uma grande onda de amor que tomará conta da cidade maravilhosa. Vamos formar uma plataforma colaborativa e interativa com diferentes públicos sobre a universalidade do amor. A estratégia é integrar diversas mídias, de diferentes formatos, extrapolando a tela do cinema.

A onda de Rio, Eu Te Amo será repleta de ações ao longo dos próximos dois anos para gerar engajamento e conteúdo colaborativo. Será a primeira vez na história do cinema nacional que um projeto trará tanta inovação, colaboração e envolvimento.

Abaixo, depoimentos de cariocas de nascimento e de “cariocas por opção”, sejam pessoas famosas ou não…O que importa é a dedicação, amor e devoção por essa cidade que, apesar dos pesares, permanece: MARAVILHOSA!!!

RIO EU TE AMO, pela ótica da Hiper morenaça, Lindissima, JULIANA ARAÚJO

RIO EU TE AMO por JULIANA ARAÚJO (íntegra)

RIO, EU TE AMO – SHARON MENEZES

RIO EU TE AMO, por ROBERTO LANDÃO

RIO, EU TE AMO, por MONIQUE ALFRADIQUE

RIO, EU TE AMO por TABATA BARROS

RIO, EU TE AMO por CARLA MARISA GUEDES

RIO EU TE AMO, por LETÍCIA SABATELLA

Rio, eu te amo

Rio, eu te amo

Estado da Guanabara, por Vinicius de Moraes

Padrão
Vinicius de Moraes

Vinicius de Moraes

Um repórter me telefona, eu ainda meio tonto de sono, para saber se eu achava melhor que o Distrito Federal fosse incorporado ao Estado do Rio, consideradas todas as razões óbvias, ou se preferia sua transformação no novo Estado da Guanabara. Sem hesitação optei pela segunda alternativa, não só porque me parece que o Distrito Federal constitui uma unidade muito peculiar dentro da Federação, como porque vai ser muito difícil a um carioca dizer que é fluminense, sem que isso importe em qualquer desdouro para com o simpático estado limítrofe. O negócio é mesmo chamar o Distrito Federal de Estado da Guanabara, que não é um mau nome, e dar-lhe como capital o Rio de Janeiro, continuando os seus filhos a se chamarem cariocas. Imaginem só chegarem para a pessoa e perguntarem de onde ela é, o ela ter de dizer: “Sou guanabarino, ou guanabarense”… Não é de morte? Um carioca que se preza nunca vai abdicar de sua cidadania. Ninguém é carioca em vão. Um carioca é um carioca. Ele não pode ser nem um pernambucano, nem um mineiro, nem um paulista, nem um baiano, nem um amazonense, nem um gaúcho. Enquanto que, inversamente, qualquer uma dessas cidadanias, sem diminuição de capacidade, pode transformar-se também em carioca; pois a verdade é que ser carioca é antes de mais nada um estado de espírito. Eu tenho visto muito homem do Norte, Centro e Sul do país acordar de repente carioca, porque se deixou envolver pelo clima da cidade e quando foi ver… kaput! Aí não há mais nada a fazer. Quando o sujeito dá por si está torcendo pelo Botafogo, está batendo samba em mesa de bar, está se arriscando no lotação a um deslocamento de retina em cima de Nélson Rodrigues, Antônio Maria, Rubem Braga ou Stanislaw Ponte Preta, está trabalhando em TV, está sintonizando para Elizete.

Pois ser carioca, mais que ter nascido no Rio, é ter aderido à cidade e só se sentir completamente em casa, em meio à sua adorável desorganização. Ser carioca é não gostar de levantar cedo, mesmo tendo obrigatoriamente de fazê-lo; é amar a noite acima de todas as coisas, porque s noite induz ao bate-papo ágil e descontínuo; é trabalhar com um ar de ócio, com um olho no ofício e outro no telefone, de onde sempre pode surgir um programa; é ter como único programa o não tê-lo; é estar mais feliz de caixa baixa do que alta; é dar mais importância ao amor que ao dinheiro. Ser carioca é ser Di Cavalcanti.

Que outra criatura no mundo acorda para a labuta diária como um carioca? Até que a mãe, a irmã, a empregada ou o amigo o tirem do seu plúmbeo letargo, três edifícios são erguidos em São Paulo. Depois ele senta-se na cama e coça-se por um quarto de hora, a considerar com o maior nojo a perspectiva de mais um dia de trabalho; feito o quê, escova furiosamente os dentes e toma a sua divina chuveirada.

Ah, essa chuveirada! Pode-se dizer que constitui um ritual sagrado no seu cotidiano e faz do carioca um dos seres mais limpos da criação. Praticada de comum com uma quantidade de sabão suficiente para apagar uma mancha mongólica, tremendos pigarreios, palavrões homéricos, trechos de samba e abundante perda de cabelo, essa chuveirada — instituição carioquíssima restitui-lhe a sua euforia típica e inexplicável: pois poucos cidadãos poderão ser mais marretados pela cidade a que ama acima de tudo. Em seguida, metido em sua beca de estilo, que o torna reconhecível por um outro carioca em qualquer parte do mundo (não importa quão bom ou medíocre o alfaiate, de vez que se trata de uma misteriosa associação do homem com a roupa que o veste), penteia ele longamente o cabelo, com gomina, brilhantina ou o tônico mais em voga (pois tem sempre a cisma de que está ficando careca) e, integrado no metabolismo de sua cidade, vai a vida, seja para o trabalho, seja para a flanação em que tanto se compraz.

Pode-se lá chamar um cara assim de guanabarino?

Vinicius de Moraes, carioca da gema, opina quando da polêmica mudança da capital federal para Brasília. Uma crônica bem humorada retratando bem o espírito de sua gente e da cidade.

Texto extraído do livro “Para Viver Um Grande Amor”, Livraria José Olympio Editora – Rio de Janeiro, 1984, pág. 185.

Conheça a vida e a obra do autor em “Biografias”

Bianca Masello – Playboy

Padrão
sms com BIANCA para 50096

sms com BIANCA para 50096

Bianca Masello, essa carioca SUPER HIPER GATA LOURAÇA, está concorrendo ao Concurso Preferência Nacional 2011 para ser capa da Playboy!

Querem uma dica pra começarem bem a semana ? É só ajudarem a LINDA Bianca Masello a tirar o biquini enviando um SMS * Bianca para 50096 que com a ajuda de vocês, ela será a capa da playboy!

sms com BIANCA para 50096

sms com BIANCA para 50096

Making Of de Bianca Masello , que está concorrendo ao Concurso Preferência Nacional 2011 para ser capa da Playboy!

Querem uma dica pra começarem bem a semana ? É só ajudarem a LINDA Bianca Masello a tirar o biquini enviando um SMS * Bianca para 50096 que com a ajuda de vocês, ela será a capa da playboy!

sms com BIANCA para 50096

sms com BIANCA para 50096

Clipe de Bianca Masello , que está concorrendo ao Concurso Preferência Nacional 2011 para ser capa da Playboy!

sms com BIANCA para 50096

sms com BIANCA para 50096

sms com BIANCA para 50096

My Summer Love – Sérgio Mendes

Padrão

Letra original :

The suns in the sky
See the butterflies dance
Im feeling so high
In this crazy romance
First time I saw you look my way
When we walked in the sand
I couldnt think of what to say
Then you gave me your hand

You were my summer love
Under the stars above
The colour on the sea was indigo
I promise I would never let you go
You were my summer love
Underneath the stars above
Youre the only one Im dreaming of
And you will always be my summer love

I told you goodbye
Said it never could last
I though you were mine?
Were a thing of the past
But Ive been counting everyday
For this winter to end
I just cant wait to fly away
And be with you again

You were my summer love
Under the stars above
The colour on the sea was indigo
I promise I would never let you go
You were my summer love
Underneath the stars above
Youre the only one Im dreaming of
And you will always be my summer love

Letra/Tradução:

O Sol no céu
olha as borboletas dançarem
estou me sentindo nas alturas
com esse louco romance
a primeira vez que te vi olhando na minha direção
quando nos andavamos sobre a areia
eu não sabia oque dizer
então você me deu a mão.

você foi meu amor de verão
abaixo das estrelas lá em cima
a cor do mar era anil
eu prometo, eu jamais deixaria você partir
você foi meu amor de verão
abaixo das estrelas lá em cima
você e a unica em meus sonhos
e você sempre será meu amor de verão.

eu te disse adeus
disse que nunca poderia acabar
eu pensei que você fosse minha ?
foi uma coisa do passado
mas tenho contado os dias
para esse inverno acabar
e mau posso esperar para sair voando
e estar com você outra vez

você foi meu amor de verão
abaixo das estrelas lá em cima
a cor do mar era anil, eu prometo eu nunca deixarei você partir
você foi meu amor de verão
abaixo das estrelas lá em cima
você e a unica em meus sonhos
e você sempre será meu amor de verão

você foi meu amor de verão
abaixo das estrelas la emcima
você foi a unica que valeu a pena sonhar
e você sempre será meu amor de verão.

edição: Johnny BFR
Tradução: The Reaper ‘ DNA’

Soneto das mulatas …

Padrão

Beldades do samba que aparecem faceiras,belas e atrevidas
Perolas mulatas que maravilham todos carnavais
Seus requebros e as elegem rainhas das avenidas
Mas onde elas se escondem durante o resto do ano? 

Misturas de racas, sorrisos cativantes e seios duros e nus
Parecem sairem de paraisos distantes e irreais
Para enfeiticar os homens e quebrar todos os tabus
No grande desfile das escolas do povo suburbano

Sera que sao perolas negras de apenas quatro dias?
Ou elas se escondem no Brasil meu lindo e imenso pais?
Onde as mulheres ja nascem tao perfeitas!

Ou podemos sonhar acordado nas muitas alegrias?
De apenas um grande desfile na noite feliz?
Onde elas sao nossas rainhas legitamente eleitas!

por:  Luiz Islo Nantes Teixeira
” Mulata”
Os teus defeitos são graças
que mais me prendem, querida…
Mistério de duas raças
que se encontraram na vida. 

E, no mato, em nostalgia,
num exílio carinhoso,
fizeram essa alegria
do teu olhar misterioso.

E deram forma de sonho,
em seu viver magoado,
a esse estilo risonho
do teu corpo bronzeado…

Que é bem a grácil maneira
em que a volúpia se anima,
– bailado duma fogueira
queimando quem se aproxima!

A tua boca dolente,
cicatriz de algum desgosto
é um vermelho poente
no lindo sol do teu rosto.

E os beijos que pronuncias
são palavras dolorosas…
Teus beijos são tiranias,
são como espinhos de rosas…

Que me embriagam, amantes,
no éter do seu perfume…
Teus beijos são navegantes
sobre as ondas do ciúme.

Os teus defeitos são graças
desse mistério profundo…
Saudade de duas raças
que se abraçaram no mundo!

Tomaz Vieira da Cruz(Angola)

Rio de Janeiro…meu amor !!!

Padrão

“A cidade do Rio de Janeiro, com seu belo céu de azul e sua natureza tão rica, com a beleza de seus panoramas e de seus graciosos arrabaldes, oferece muitos desses pontos de reunião, onde todas as tardes, quando quebrasse a força do sol, a boa sociedade poderia ir passar alguns instantes numa reunião agradável, num círculo de amigos e conhecidos, sem etiquetas e cerimônias, com toda a liberdade do passeio, e ao mesmo tempo com todo o encanto de uma grande reunião.

Temos na Praia de Botafogo um magnífico boulevard como talvez não haja um em Paris, pelo que toca à natureza. Quanto à beleza da perspectiva, o adro da pequena igrejinha da Glória é para mim um dos mais lindos passeios do Rio de Janeiro. O lanço d’olhos é soberbo: vê-se toda a cidade àvol d’oiseau, embora não tenha asas para voar a algum cantinho onde nos leva sem querer o pensamento.
Mas entre nós ninguém dá apreço a isto. Contanto que se vá ao baile do tom, à ópera nova, que se pilhem duas ou três constipações por mês e uma tísica por ano, a boa sociedade se diverte; e do alto de seu cupê aristocrático lança um olhar de soberano desprezo para esses passeios pedestres.”

 

O Rio é um festival de cores. A começar por nosso céu, considerado o mais bonito do mundo pelo site The Blue Sky Explorer. Temos no ano mais dias de sol do que de chuva , dando a tudo um colorido especial. Em pouco tempo, vamos do verde das matas da Floresta da Tijuca (ou do Jardim Botânico) para o azul do mar — na praia, barracas multicores. Andar nas ruas é mergulhar num caleidoscópio de cores. Aqui florescem ipês amarelos, roxos, rosas, o flamboyant vermelho vivo etc.

Até os ônibus cariocas são mais coloridos que em outras cidades — sem falar nos táxis amarelos. Em sua crônica “As Cores do Rio”, escreve J. Carino: “As cores do Rio, que nos encantam a retina, estão em toda parte…”

Outro dia conversando com uma amiga, que me perguntava por que eu não deixo o Rio,  dizia que não via motivo…Minhas dores e paixões passam visceralmente pelo Rio de Janeiro…Acontece que não posso e não quero largar mão desta cidade. Sou dependente do Rio. Sou fruto desta cidade.

 

“A cidade tem mar e montanha, clima bom o ano inteiro e a felicidade do carioca”

 

“A maior virtude do Carioca é a sua generosidade. Os cariocas têm prazer em ajudar o outro”

“Poucas cidades no mundo têm o mar e a floresta tão próximos. É isso que torna o Rio tão especial”

“Muitas coisas fazem o Rio especial: a magia, a poesia, gente bonita, o Maracanã, o futebol, e é claro, a Superstição do torcedor Botafoguense”

“A mistura do Rio é muito cativante: é uma cidade moderna, mas com foco enorme na natureza”

“O melhor é acordar e dar de cara com o Cristo e o Pão de Açúcar. Não há como ficar triste numa cidade como essa…Fico de bom humor o dia inteiro”

 

 

“Todos os dramas, os mais terríveis, o carioca pode enquadrá-los numa   janela aberta para um céu de estrelas”

” O Rio de Janeiro tem coisas de que é impossível qualquer pessoa se desligar. Mesmo recebendo gente de toda parte, a cidade não consegue ser cosmopolita. Qualquer estrangeiro se torna carioca em pouco tempo”

O Rio de Janeiro exerce o milagre da esperança e todos que aqui vivem ressuscitam de hora em hora, sentindo na boca o gosto salgado de um novo batismo.

Ser autêntico carioca é possuir a dignidade de existir sem ambições supérfluas. É bastar-se a si mesmo, na certeza de ser um privilegiado do destino.

Deus deu o alimento sonho ao carioca.